Sérgio Vaz e a Cooperifa

Para quem não conhece, Sérgio Vaz é conhecido como o Poeta da Periferia. Criador da Cooperifa. O texto abaixo nos conta tudo sobre esse ilustre projeto:

Cooperifa, antropofagia periférica 

Publicado originalmente em 25/08/2008.

Livro do poeta Sérgio Vaz conta a história dos saraus que reúnem centenas de pessoas da periferia de São Paulo em torno da poesia. Confira reportagem e um trecho do livro.

Cooperifa, antropofagia periférica, de Sérgio Vaz, poeta e criador da Cooperifa, reúne histórias do movimento cultural que chega a reunir até 500 pessoas a cada edição de seu sarau, na periferia paulista, em torno da poesia. Sétimo volume da coleção Tramas Urbanas, da Aeroplano Editora, o livro é também “uma biografia poética”, segundo o autor, que hoje, aos 44 anos, vive da poesia. O lançamento será nesta quarta-feira, dia 20, no bar do Zé Batidão.

Sérgio fundou a Cooperifa em 2000, com o objetivo de envolver artistas da periferia em atividades como exposições de fotografia e performances teatrais em lugares que, segundo ele, são os verdadeiros centros culturais da periferia, como praças, bares e galpões. Ao final de 2002, começaram os saraus da Cooperifa, numa fábrica abandonada em Taboão da Serra, município de São Paulo; hoje, acontecem no bar de José Cláudio Rosa (o Zé Batidão), em Piraporinha.

“A Cooperifa é um dos fenômenos culturais mais importantes desses anos 00. Achamos importante registrar como surgiram esses encontros, de onde vem esse poeta revolucionário – que em pleno século XXI refaz não apenas o caminho antropofágico da poesia modernista e sua Semana de Arte Moderna, mas sobretudo recria agora, dono de sua voz, o grande quilombo da poesia paulista”, afirma Buarque de Hollanda, curadora da coleção Tramas Urbanas, que dá voz a diversas manifestações artísticas e intelectuais das periferias brasileiras.

O livro também conta a saga do poeta, que já escreveu letras de música, trabalhou como auxiliar de escritório, assessor parlamentar e vendedor de videogame. Lançou cinco livros de poesia, entre eles Subindo a ladeira mora a noite e Colecionador de pedras. Sérgio Vaz também coordenou por dois anos um projeto que levava poesia às escolas da periferia de São Paulo. Pelo trabalho inovador, ganhou o prêmio Educador Inventor, concedido pela Unesco e pelo Projeto Aprendiz.

Em quase oito anos de saraus na periferia já foram lançados mais de 40 livros de poetas e escritores da periferia, além de dezenas de discos. “A Cooperifa trabalha única e exclusivamente com o conhecimento. Por meio da poesia, muitos começaram a se interessar pela leitura, pela criação poética, e hoje, muito deles já lançaram seus próprios livros. Por conta da literatura, vários jovens e adultos voltaram a estudar e alguns já estão até formados”, lembra Vaz.


fonte: http://portalliteral.terra.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s